RSS

Arquivo da categoria: Apostila – Comunhão com Deus

Posts relacionados ao estudo da apostila “Comunhão com Deus”

Dedicando um Tempo Especial à Oração

“Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechada a porta, orarás a teu Pai que está em secreto; e teu Pai que vê em secreto, te recompensará.” (Mateus 6: 6)

“E, despedidas as multidões, Jesus subiu ao monte, a fim de orar sozinho.” (Mateus 14: 23)

“E, tendo-os despedido, subiu ao monte para orar.” (Marcos 6: 46)

“Naqueles dias, Jesus retirou-se para o monte a fim de orar, e passou a noite orando a Deus.” (Lucas 6: 12)

A prática de orar sem cessar é excelente e fundamental na vida do discípulo, mas estar em oração durante o dia não substitui um tempo a sós com Deus. Ali, longe da correria do dia a dia, temos liberdade para nos expressar, derramar nosso coração, deixar Ele nos sondar, ouvir sua voz com mais clareza e conhecer mais da intimidade de Deus.

Jesus foi um grande exemplo. Ele sabia como era prazeroso estar com o Pai e vivia em oração constante todos os dias. Por isso o Espírito Santo podia se manifestar tão maravilhosamente por meio de Cristo. Mas para Jesus não era suficiente, ele precisava estar a sós com o Pai. Ele foi capaz de deixar seus discípulos seguirem viagem para depois encontrá-los andando por sobre as águas (Mateus 14: 23 – 25), mas Jesus jamais abriria mão de sua oração em secreto.

Que possamos investir naquilo que Jesus chama de vida eterna (João 17: 3) e conhecer mais e mais a Cristo.

 
1 Comentário

Publicado por em 18 de abril de 2011 em Apostila - Comunhão com Deus

 

Orando Sem Cessar

“Orai sem cessar” (I Tessalonicenses 5: 17)

“Com toda oração e súplica, orando em todo tempo no Espírito e para isto vigiando com toda perseverança e súplica por todos os santos.” (Efésios 5: 19)

“Pomba minha, que andas pelas fendas dos penhascos, no esconderijo das rochas escarpadas, mostra-me o rosto, faze-me ouvir a tua voz, porque a tua voz é doce, e o teu rosto, amável.” (Cantares 2: 14)

“O sacrifício dos perversos é abominável ao Senhor, mas a oração dos retos é o seu contentamento.” (Provérbios 15: 8)

O discípulo de Jesus deve andar cheio do Espírito Santo, dessa forma ele poderá ter um relacionamento constante com o Pai. Jesus ensina em Mateus 6: 5 – 8 que devemos ter um tempo de oração em secreto, mas quando saímos do nosso quarto para enfrentarmos um dia de trabalho, não podemos esquecer o Espírito Santo em nosso quarto. Ele quer passar o dia nos revelando mais e mais da pessoa de Cristo, nos guiando e dizendo o que devemos fazer, todos os nossos passos podem e devem ser feitos em obediência ao Espírito Santo, que habita e nós.

A oração é um diálogo em que constantemente falamos com Deus, mas também ouvimos sua voz. O texto de Cantares nos mostra que esse tempo é prazeroso para o Senhor também. Que privilégio que temos! Devemos desenvolver a prática de andar com Cristo, cheios da sua palavra, das suas verdades, dos seus mandamentos. Quanto mais nos colocamos na presença do Pai, mais alegria e prazer teremos em viver em oração.

 
1 Comentário

Publicado por em 18 de abril de 2011 em Apostila - Comunhão com Deus

 

A Base da Nossa Comunhão

Depois do pecado ter entrado na raça humana como seria possível restituir a comunhão do homem com Deus? Adão havia sido criado à imagem e semelhança de Deus (Gênesis 1: 26), mas depois que pecou, seu filho Sete nasceu à imagem e semelhança de Adão (Gênesis 5: 3). A condenação e escravidão do pecado havia sido passado às gerações e o homem já não podia mais ter livre acesso ao Pai. Em toda história observamos Deus exercendo misericórdia para com seu povo, mas estava claro que homem nenhum seria capaz de resgatar o propósito eterno de Deus: ter uma família e muitos filhos semelhantes a Ele.

Então Jesus, o Verbo eterno, aquele que existia desde o princípio, cujas coisas que não existiam passaram a existir (João 1:  1-3), Jesus se fez carne e habitou entre nós (João 1: 14), se esvaziando de toda a sabedoria, de toda a forma de Deus (Filipenses 2: 5- 8), viveu uma vida perfeita e irrepreensível (I Pedro 2: 22) para que ele se tornasse o sacrifício perfeito e pelo seu sangue pudéssemos encontrar o caminho de acesso ao Pai.

“Tendo, pois, irmãos, intrepidez para entrar no Santo dos Santos, pelo sangue de Jesus, pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou pelo véu, isto é, pela sua carne, e tendo grande sacerdote sobre a casa de Deus, aproximemo-nos com sincero coração, em plena certeza de fé, tendo os coração purificados de má consciência e lavado o corpo com água pura.” (Hebreus 10: 19 – 22)

A motivação de Jesus sempre foi satisfazer a vontade de Deus e sua missão foi um sucesso. Jesus é o novo e vivo caminho de acesso a Deus. Ele é a base de nossa comunhão e só através dele podemos nos aproximar do Pai. Dessa forma hoje podemos ter um relacionamento sincero com Deus (João 4: 23), entendendo que Ele conhece nosso coração e não há o que esconder dEle. Devemos chegar ao Pai com o coração contrito, quebrantado, reconhecendo nossa pequenez e louvando sua grandeza. Glória a Deus por nos inserir de novo no propósito eterno de Deus.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 20 de fevereiro de 2011 em Apostila - Comunhão com Deus

 

Um Convite a Boa Parte

“Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu Senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho dado a conhecer.” (João 15: 15)

Jesus veio ao mundo e quebrou vários paradigmas. O que dizer quando, por amor, ele decidiu fazer o bem no sábado (Mateus 12: 1 – 14)? Ou quando, por amor, Jesus decidiu atender o pedido da mulher cananéia (Mateus 15: 21 – 28)? Jesus muito amou e nós fomos alcançados por esse amor de forma que não somos mais considerados servos, mas amigos de Deus, pois tudo que Jesus ouviu de seu Pai nos deu a conhecer.

Jesus nos religou ao Pai de forma que hoje podemos desfrutar de um relacionamento com Ele e esta é a vida eterna (João 17: 3). Deus quer nossa intimidade desde o princípio, Ele criou o homem com esse desejo e deu a vida de seu filho para resgatar seu propósito. Hoje Ele nos convida a boa parte, a porta fechada, num lugar secreto (Mateus 6: 6 e 16 – 18), muito mais importante que o serviço a Deus, o Pai quer nos conhecer e que nós conheçamos Ele. Nada é mais importante que nossa comunhão com Deus (Lucas 10: 38 – 42).

 
2 Comentários

Publicado por em 7 de fevereiro de 2011 em Apostila - Comunhão com Deus

 
 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.055 outros seguidores